Morre a proprietária do império Daslu!

Faleceu no início desta madrugada no Hospital Albert Einstein, em SP uma das mulheres mais importantes para o mundo da moda, Eliana Piva de Albuquerque Tranchesi, ex-proprietária da boutique mais luxuosa do país, a DASLU.
Eliana lutava desde 2006 contra um câncer no pulmão e estava internada no Hospital A.E. para realizar o tratamento.


Segundo a FOLHA, em setembro daquele ano, quando revelou que havia retirado um tumor do pulmão e que iniciaria sessões de quimioterapia e radioterapia, ela afirmou que "a crise da Daslu e mais o câncer me fizeram sentir como se eu fosse uma criança deixando abruptamente a Disney. Até então, eu imaginava a vida como uma grande brincadeira [...]. A Daslu é a Disney, onde tudo é lindo, as vendedoras são lindas, o cabelo é lindo, a roupa é linda, é tudo bonito. É tudo agradável. Então, de repente, você sai desse mundo da Disney e cai lá dentro do [hospital Albert] Einstein já com um monte de pacientes com câncer".

O império Daslu foi construído pela sua mãe, Lucia Piva, tendo como uma das primeiras sócias Lourdes Aranha, ambas apelidadas de Lu, dando origem ao nome da loja, das Lu (DASLU).
Quando a empresa começou eliana tinha apenas 1 ano de idade, e a loja virou grife apenas a partir dos anos 90 quando as importações foram liberadas pelo presidente Fernando Collor de Mello.
A partir dai as sócias viajavam para a Europa e outros países e voltavamcom a mala cheia de produtos importados. Devido ao status que isso propiciava, muitos endinheirados começaram a adquirir os produtos e a Daslu virou referência.


Em 2005 foi realizada a operação Narciso da Polícia Federal, onde Tranchesi era suspeita de cometer crime de sonegação fiscal nas importações da Daslu.
Eliana foi detida dia 13 de julho de 2005 e liberada no mesmo dia, no entanto, seu irmão e sócio, Antonio Carlos Piva Albuquerque, irmão e  Celso de Lima, ex-contador da Daslu ficaram presos durante alguns dias.
Segundo dados, nesta época a Daslu chegava a movimentar mais de 400 milhões de reais em vendas. A loja contava com 1000 empregados,  com 200 vendedoras, as dasluzetes, que recebem 15 mil reais por mês.
 A extravagância também podia ser vista na loja, que possuia um espaço de 20 mil metro quadrados, na qual foram gastos R$ 200 milhões.

Já em 2009, com a sentença, Eliana foi condenada a 94,5 anos de prisão pelos crimes de formação de quadrilha, descaminho consumado, descaminho tentado e falsidade ideológica. Celso Lima foi condenado a 53 anos.
 

Quando Tranchesi estava presa, sua defesa apresentou um relatório médico informando sobre o tratamento contra o câncer que ela fazia, alegando que a empresária não deveria permanecer em uma prisão comum, sendo recomendado a prisão domiciliar.
Em fevereiro de 2011, os credores da Daslu aprovaram o plano de recuperação judicial que previa a venda da empresa. A butique de luxo foi vendida ao Fundo Laep, do empresário Marcus Elias. Pelo plano, Eliana Tranchesi, que era controladora da Daslu, manteve a futura loja do shopping JK, para onde foram transferidas as operações da Villa Daslu. A “antiga” Daslu, que ficou nas mãos da empresária, é, hoje, responsável por negociar os estimados R$ 500 milhões em dívidas com a Receita Federal.
As lojas da Daslu ficam no Shopping Cidade Jardim, na Zona Sul de São Paulo, e no São Conrado Fashion Mall, no Rio de Janeiro.

Eliana deixa 3 filhos, Luciana, Bernardino e Marcella Tranchesi. 

Bernardino e a mãe, e as irmãs, abaixo.

Segundo a imprensa, as lojas da DASLU não abrirão hoje devido ao acontecido.

A informação da morte da empresária foi confirmada pela assessoria de imprensa do hospital por volta das 03h10 desta sexta. O enterro está previsto para às 14hs desta sexta-feira (24), no Cemitério Morumbi, em São Paulo.



0 comentários:

 
Design Doce © 2012 | Designed by Rumah Dijual, in collaboration with Buy Dofollow Links! =) , Lastminutes and Ambien Side Effects
Design Downloaded from Free Blogger Templates | free website templates | Free Vector Art